Tudo o que precisas de saber sobre Quinoa

Os benefícios da quinoa são tantos que ela é comumente descrita como um superalimento ou um supergrão. Tornou-se mundialmente popular entre aqueles que procuram um estilo de vida mais saudável e equilibrado. Isto porque se trata de uma semente pequena, mas cheia de proteínas, fibras e várias vitaminas e minerais.

Quinoa significa “grão materno” no idioma inca. Ela é originária da Cordilheira dos Andes, e durante muito tempo, foi o alimento básico para os povos nativos daquela região.

A quinoa é geralmente considerada como um grão e comumente referida como tal, mas é, na verdade, a semente de uma planta chamada Chenopodium quinoa, nativa do Peru, Chile e Bolívia e relacionada com a beterraba, a acelga e o espinafre. Quando cozida, a quinoa é macia com um ligeiro sabor de noz. Também pode ser consumida na forma de farinha e flocos e adicionada a vários pratos salgados ou na massa de bolos e pães.

A quinoa naturalmente não contém glúten. É composta por  ferro, vitaminas do complexo B, magnésio, fósforo, potássio, cálcio, vitamina E e fibras. A quinoa é um dos poucos alimentos vegetais considerados uma proteína completa, composta por todos os aminoácidos essenciais. Também tem uma elevada proporção de proteína quando comparada com outros grãos. A semente foi considerada pela Agência Espacial Americana como um alimento ideal para astronautas em voos espaciais de longa duração.

Actualmente a quinoa pode ser comprada em supermercados ou em lojas de alimentos naturais. Seja vendida a granel ou embalada, a característica mais importante a ser verificada na quinoa é se não há nenhuma evidência de humidade.

A quinoa de cor branca é o tipo mais comum de quinoa, mas existem também as variedades vermelha e preta desta semente. Muitas lojas já vendem uma mistura tricolor de quinoa.

Ao cozinhar, lembre-se que a quinoa expande várias vezes o seu tamanho original durante o processo de cozimento.

Os métodos de processamento utilizados na versão comercial de quinoa geralmente removem a maioria das saponinas encontradas na camada externa das sementes. As saponinas são responsáveis pelo sabor amargo da quinoa e muitas pessoas preferem lavar as sementes antes de as prepararem para remover qualquer sabor amargo que possa permanecer.

Um método eficaz, é colocar as sementes de quinoa numa peneira de malha fina e deixar correr água fria sobre a mesma, esfregando-a suavemente com as mãos. Lavando a quinoa estaremos a reduzir a incidência do sabor amargo.

Benefícios

AJUDA NA PERDA DE PESO – A quinoa é uma excelente fonte de fibras, que contribuem para o processo de emagrecimento. Ela também é rica em triptofano, aminoácido envolvido da síntese de serotonina, substância relacionada com a sensação de bem estar, saciedade e bom humor.

CONTRIBUI PARA O GANHO DE MASSA MUSCULAR – As proteínas têm um papel fundamental na formação dos músculos e, de acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), neste quesito, a quinoa possui quantidades comparáveis ao leite. “Os grãos do alimento são ricos em aminoácidos essenciais ao organismo, que formam as proteínas, como valina, histidina, triptofano e isoleucina. Estes compostos não são produzidos pelo nosso organismo e só podem ser adquiridos através da alimentação”. É por este motivo que a quinoa é considerada um alimento de alto valor biológico.

MAIS FERRO QUE O FEIJÃO – A quinoa possui mais ferro do que o feijão. Apenas os feijões dos tipos azuki e vermelho possuem quantidades maiores do mineral. Para os vegetarianos, é muito importante variar a fonte de ferro, não concentrando todo o cardápio em apenas um alimento que contenha a substância. Vegetais folhosos de cor verde escura e beterraba são outros vegetais ricos em ferro.

SEM GLÚTEN – A quinoa não contém glúten e também pode ser consumida por diabéticos. Os grãos do  possuem ômega-3 e 6, que contribuem para a redução do colesterol e prevenção de doenças cardiovasculares.

Agora que já conhece um pouco mais sobre quinoa, está na hora de começar a cozinhar pratos variados e saudáveis com este supergrão. 

Se gostou deste artigo, partilhe o mesmo com os seus amigos!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*