Aumenta a tua imunidade no Inverno

Gripe, rinite, asma, bronquite e infecções respiratórias são muitas vezes consequência das mudanças bruscas de temperatura e por sua vez sinónimo da estação mais fria que é o Inverno. Além do ar seco e do frio, da variação de temperatura – o vento gelado na rua e ambientes fechados em casa ou no escritório – tudo isto contribuí para que diminua a imunidade no nosso corpo.

Por isso é tão importante termos atenção ao que consumimos neste período de baixa imunidade. Ainda bem que na natureza existem tantos alimentos e ingredientes que nos podem ajudar a aumentar as nossas defesas. Foi tudo criado de forma maravilhosa e só temos de estar atentos, informados  e disponíveis para fazermos mudanças no nosso estilo de vida e na alimentação diária.

Hoje quero partilhar contigo 7 alimentos que deverás introduzir na tua dieta com maior regularidade no Inverno de forma a aumentares a tua imunidade e estares pronto para a estação fria.

1.Gengibre

O Gengibre, contém uma substância chamada gingerol, que regula o sistema imunológico do organismo deixando o corpo menos suscetível a gripes, a resfriados e a outras doenças autoimunes. As propriedades anti-inflamatórias também contribuem para secar e limpar o muco, diminuindo a proliferação de vírus e bactérias. Além disso, o gengibre previne doenças do coração, porque diminuem a formação de coágulos sanguíneos e é muito usado para a diminuição dos enjôos no tratamento com quimioterapia.

2.Verduras

Brócolos, couves, rúcula, espinafres são riquíssimos em vitaminas A, B6 e B12, que são essenciais para a maturação das células imunes, ajudando na resistência às infecções. O ácido fólico (vit B9), especificamente, participa na formação dos glóbulos brancos, responsáveis pela defesa do organismo.

3.Oleaginosas

Pistaches, nozes, amêndoas, castanhas, amendoins. As Oleaginosas oferecem inúmeras propriedades nutritivas, pois são muito ricas em muitos nutrientes, sendo uma fonte de proteínas vegetais, de gordura monoinsaturada, gordura poliinsaturada, fibras alimentares, vitaminas e antioxidantes (como o selênio), minerais (essenciais para a imunidade) e fitoquímicos. Entre os fitoquímicos, os fitoesteróis presentes nas oleaginosas ajudam a prevenir o cancro e as doenças cardiovasculares.

4.Tomate

O tomate é rico em vitaminas A, B e C, bem como em sais minerais como fósforo, potássio, cálcio e magnésio. Por isso, esta fruta auxilia na proteção do sistema imunológico. A substância responsável por esses benefícios, que dá a coloração vermelha ao alimento, é o licopeno. Esse nutriente é antioxidante, auxiliando no combate aos radicais livres, que leva ao envelhecimento precoce. O licopeno também ajuda na proteção do sistema cardiovascular e na proteção contra alguns tipos de cancro.

5.Alho

Usado há séculos para o tratamento de gripes, resfriados, inflamações e dores, o alho também ajuda a eliminar substâncias tóxicas do corpo. Deve-se consumi-lo cru e picado ou amassado, pois o calor pode inativar os compostos ativos. A quantidade recomendada é um dente de alho grande ou dois pequenos por dia. – Onde andam os valentes?

6.Frutas Cítricas

Laranjas, limões, tangerinas e toranjas são as frutas cítricas mais conhecidas e consumidas e fornecem importantes nutrientes e vitaminas para corpo graças a compostos naturais, como bioflavonoide, pectina fólica e fibras. Os Citrinos também têm alguns minerais, como o cálcio, potássio e magnésio. Esses componentes ajudam a reforçar as defesas, prevenindo as gripes. Os bioflavonóides também protegem as nossas células e têm função antibactericida, antivirótica e antialérgica. Por terem alto teor de ácido cítrico e vitamina C, essas frutas também são ideais para o bom funcionamento do intestino, nervos, músculos e as células vermelhas do sangue.

7.Canela

A especiaria tem propriedades antiinflamatórias e antimicrobianas. É antioxidante, combatendo os radicais livres. Por reduzir a absorção do açúcar e ajudar na regulação dos níveis de glicose no sangue, é ideal para ser consumida em sobremesas.

Este Inverno já não tens desculpas para faltar ao trabalho. Basta começares a mudar algumas coisas na tua dieta.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*